Segurança do Trabalho

AEP e AET: entenda as diferenças desses documentos

31/07/2023
AEP e AET: entenda as diferenças desses documentos
Fique por dentro

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A ergonomia é um campo de estudo essencial para garantir a saúde, segurança e eficiência dos trabalhadores em diversos setores.

Dentro desse espectro, dois documentos desempenham papéis fundamentais: a Avaliação Ergonômica Preliminar (AEP) e a Análise Ergonômica do Trabalho (AET). Embora tenham nomes semelhantes, esses documentos têm propósitos e conteúdos distintos.

Vamos entender melhor?

O que é AEP e AET?

Avaliação Ergonômica Preliminar (AEP)

A Avaliação Ergonômica Preliminar é uma inspeção inicial que busca identificar possíveis riscos ergonômicos em um ambiente de trabalho. Ela é realizada por profissionais qualificados que analisam os equipamentos, mobiliário, postura dos trabalhadores e outros fatores que possam afetar a saúde e o desempenho dos funcionários.

Principais objetivos da AEP:

  • Identificar riscos ergonômicos preliminares;
  • Avaliar a necessidade de uma análise ergonômica mais detalhada;
  • Fornecer recomendações para melhorias imediatas.

Análise Ergonômica do Trabalho (AET)

A Análise Ergonômica do Trabalho é um documento mais completo e detalhado que a AEP. Ela é realizada após a identificação de possíveis riscos ergonômicos e envolve uma avaliação aprofundada das condições de trabalho.

Principais objetivos da AET:

  • Analisar detalhadamente os riscos ergonômicos;
  • Definir ações corretivas para os problemas identificados;
  • Propor melhorias para otimizar a produtividade e o bem-estar dos trabalhadores.

Qual a diferença entre a AEP e a AET?

Embora a AEP e a AET sejam partes integrantes do processo de análise ergonômica, existem diferenças significativas entre elas.

  1. Profundidade da análise: A AEP é uma avaliação inicial e menos detalhada, enquanto a AET é um estudo aprofundado que investiga minuciosamente as condições de trabalho.
  2. Momento de aplicação: A AEP é normalmente o primeiro passo, realizada para identificar a necessidade de uma análise mais completa. A AET, por outro lado, é realizada após a identificação de riscos ergonômicos.
  3. Recomendações: Enquanto a AEP pode fornecer sugestões de melhorias imediatas, a AET é responsável por propor ações corretivas a longo prazo para os problemas identificados.

O que mudou de acordo com a NR 17?

  1. Avaliação Ergonômica Preliminar (AEP): Esta é a principal novidade na nova NR-17. A AEP é obrigatória para todas as organizações e tem como objetivo fornecer as informações necessárias para implementar as medidas de prevenção e adequações necessárias previstas na NR-17. A AEP pode ser realizada através de abordagens qualitativas, semiquantitativas, quantitativas ou conjuntamente, dependendo dos riscos e dos requisitos legais aplicáveis.
  2. Análise Ergonômica do Trabalho (AET): Com a implementação da AEP, a AET passou a ser obrigatória somente em situações específicas, como quando há necessidade de uma avaliação mais aprofundada da situação, quando são identificadas inadequações ou insuficiência das ações adotadas, entre outros.
  3. Integração com o PGR: A nova NR-17 tem uma integração com a nova NR-1. Com relação ao inventário de riscos do Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR), a nova NR-17 exige a inclusão dos resultados da Avaliação Ergonômica Preliminar e a revisão da identificação dos perigos e da avaliação dos riscos conforme indicado pela AET.
  4. Microempresas (ME), Empresas de Pequeno Porte (EPP) e o Microempreendedor Individual (MEI): As ME e EPP classificadas como graus de risco 1 e 2 e o MEI não são obrigados a elaborar a AET, porém devem atender as demais disposições previstas na NR-17. No entanto, mesmo estando dispensados de elaborar a AET, devem elaborar a AEP.

Conclusão

Tanto a Avaliação Ergonômica Preliminar (AEP) quanto a Análise Ergonômica do Trabalho (AET) são ferramentas indispensáveis para a promoção de um ambiente de trabalho seguro e produtivo. Elas se complementam e, juntas, formam um poderoso sistema de gerenciamento ergonômico.

Embora a AEP e a AET tenham funções distintas, ambas são fundamentais para identificar e corrigir problemas ergonômicos que podem afetar a saúde e o desempenho dos trabalhadores. Lembre-se, a prevenção é sempre a melhor estratégia quando se trata de ergonomia no local de trabalho.

Por fim, é importante ressaltar a necessidade de profissionais qualificados para a realização tanto da AEP quanto da AET. A expertise destes profissionais garante uma análise precisa e eficaz, capaz de promover melhorias significativas no ambiente de trabalho.

E aí, ficou mais claro a diferença entre AEP e AET? Esperamos que sim! Lembre-se: um ambiente de trabalho ergonômico não é apenas uma questão legal, mas uma demonstração de respeito e cuidado com seus funcionários. Continue nos acompanhando para mais informações sobre ergonomia e segurança do trabalho!

plugins premium WordPress