Saúde do Trabalho

4 tipos de ginástica laboral e seus benefícios

27/04/2023
4 tipos de ginástica laboral e seus benefícios
Fique por dentro

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

É bem verdade que desde que começamos a trabalhar cada vez mais operando aparelhos eletrônicos, sejam eles em fábricas ou na frente de um computador, passamos a ficar cada vez mais tempo numa mesma posição e, na maioria das vezes, com a postura incorreta durante horas. A ginástica laboral tem por objetivo proporcionar alongamentos durante o período de trabalho e promover melhoras no bem-estar.

Continue a leitura e conheça os benefícios da adoção da ginástica laboral na sua empresa.

O que é ginástica laboral?

A ginástica laboral consiste em exercícios de alongamento, respiração e relaxamento que duram entre 10 e 15 minutos e são aplicadas por um profissional de educação física no ambiente de trabalho com o objetivo de melhorar o bem-estar dos colaboradores. Essa atividade é própria para ser realizada no local de trabalho, não sendo necessário deslocamento.

Os exercícios são de baixa intensidade e promovem alongamento muscular, técnicas de respiração, consciência corporal, além de prevenir acidentes de trabalho e combater outras doenças ocupacionais como ansiedade e estresse, principais causas de afastamento por burnout.

Existem vários tipos de ginástica laboral. Separamos abaixo algumas modalidades:

Ginástica Laboral Preparatória

Como diz o próprio nome, as atividades da ginástica laboral preparatória devem acontecer antes do expediente de trabalho. O objetivo é o de preparar o corpo para as atividades que deverão ser desenvolvidas durante o dia, além de promover melhor circulação sanguínea e oxigenação dos músculos.

Ginástica Laboral Compensatória

Essa modalidade, diferentemente da preparatória, deve acontecer durante o expediente. A ideia é que ela promova uma pausa nas atividades para compensar os exercícios repetitivos e corrigir posturas inadequadas que podem ocasionar doenças ocupacionais.

Ginástica Laboral Corretiva

A ginástica laboral corretiva busca uma redução de danos, ou seja, promove exercícios que auxiliarão na execução de atividades laborais de modo a reduzir os impactos negativos, fortalecendo determinadas musculaturas e atuando também para correção de más posturas.

Ginástica Laboral de Relaxamento

Diferente da preparatória, essa modalidade deve ser executada ao final do expediente, com exercícios de alongamento que auxiliarão no relaxamento das tensões musculares acumuladas ao longo do dia de trabalho, evitando acúmulo de ácido lático e prevenindo lesões.

Impactos da ginástica laboral no bem-estar dos colaboradores

A ginástica laboral promove diversos benefícios para os colaboradores. Entre eles, combate as doenças ocupacionais, melhora a consciência corporal, minimiza a sensação de monotonia e tédio no ambiente de trabalho, reduz ansiedade e estresse e aumenta a concentração, além de ser uma forma de promover uma atividade física e combater o sedentarismo.

Benefícios da ginástica laboral

Os impactos positivos no bem-estar dos colaboradores se refletem também como benefícios para as empresas que adotam programas de ginástica laboral, como a redução de ausências por doenças ocupacionais, aumento de produtividade, maior integração entre os colaboradores e melhora no ambiente de trabalho.

Além disso, com funcionários mais dispostos, integrados e felizes, as taxas de turnover também acabam tendo um impacto indireto.

Como implementar um programa de ginástica laboral

A prática da ginástica laboral demanda a orientação de um profissional da Educação Física especializado para que possa propor exercícios, de acordo com as atividades realizadas pelos colaboradores, de modo a maximizar os impactos.

O primeiro passo para a implementação é encontrar uma empresa ou um profissional adequado para apoiar no desenvolvimento do programa.

Em seguida, é importantíssimo que esse profissional faça uma avaliação do local de trabalho, de modo a identificar os principais pontos a serem trabalhados. Se houver algum histórico de doenças ocupacionais recorrentes em colaboradores como tendinite, bursite e outros, é válido compartilhar com o profissional.

Uma vez que o programa esteja desenhado, é importante que haja engajamento e comprometimento dos funcionários com a realização dos exercícios propostos pelo professor. Para isso pode ser de grande valia utilizar de meios corporativos para comunicar os colaboradores sobre a importância da ginástica laboral.

O programa de ginástica laboral não é algo estático, que uma vez definido deverá ser sempre o mesmo para sempre, mas algo que deve ser trabalhado e aprimorado pelo profissional responsável constantemente a fim de potencializar os resultados.

Acompanhe nosso blog de SST

Se quiser saber mais sobre saúde ocupacional, acompanhe o blog do Quírons.

plugins premium WordPress